Interações medicamentosas: algumas bebidas comuns X medicamentos

Interações medicamentosas: algumas bebidas comuns X medicamentos

Tempo de leitura: 5 minutos

Você sabia que existem tanto alimentos quanto bebidas, presentes em nosso dia a dia, que podem interagir com alguns medicamentos e prejudicar o paciente?

Isso ocorre porque estes alimentos e bebidas podem fazer com que os efeitos das medicações sejam tanto aumentados quanto diminuídos. Além disso, também há casos de medicamentos de interferência de um no outro, seja a medicação impedindo a correta absorção de um nutriente, seja o alimento ou bebida que pode atrapalhar o seu estômago ou intestino de fazer a correta absorção de um medicamento.

Neste caso, crianças pequenas e idosos podem ser muito mais sensíveis a estas interações que a maioria dos outros seres humanos, isso porque uma criança pequena ainda possui imaturidade no funcionamento de seus órgãos, ou um idoso, que por ser idoso o envelhecimento leva lentidão e adaptação do funcionamento de alguns tecidos, órgãos e funções.

Embora nem toda interação medicamentosa seja ruim, é preciso estar atento aos riscos de reunir, sem intenção prévia, dois ou mais medicamentos, ou misturar medicamentos com bebidas e outras substâncias que possam ou potencializar efeitos ou reduzir efeitos esperados. As consequências variam tanto de má absorção do medicamento, tanto quando sintomas no corpo como dores pelo corpo, sangramentos, irritações, febre e até problemas mais sérios que coloquem a vida em risco.

Por isso é importante ter em mente, que medicamento deve ser ingerido sempre com água, e nunca com outra bebida ou mesmo a seco. 

Antes de ingerir qualquer medicamento, o ideal é realizar uma consulta com um profissional da saúde e não se esqueça, farmacêuticos(as) são profissionais especialistas em medicamento. 

Tire suas dúvidas com eles!

Algumas interações medicamentosas importantes com bebidas

Paracetamol×Álcool=A mistura de álcool com paracetamol pode aumentar o risco de sangramento estomacal e problemas hepáticos com sintomas de: febre, calafrios, dor ou inchaço nas articulações, cansaço excessivo ou fraqueza, sangramento ou hematoma incomum, erupção cutânea ou coceira, perda de apetite, náusea, vômito ou amarelecimento da pele.
Aspirina×Café=A mistura de Ácido Acetilsalicílico com cafeína aumenta em 25% a formação de salicilatos na corrente sanguínea. Salicilatos no sangue podem reduzir o pH do meio o que pode levar a causar vômitos, confusão mental, zumbido no ouvido, hipertermia, alcalose respiratória, acidose metabólica e insuficiência de múltiplos órgãos a depender a concentração.
IMAOs:
Isocarboxazida, Moclobemida, Fenelzina, Selegilina e Tranilcipromina.
×Bebidas fermentadas, vinho, cerveja, saquê e cidra=A ingestão concomitante pode levar a resistência ao tratamento e crises hipertensivas graves em pessoas pré-dispostas ao quadro.
Antibióticos como Penicilinas, Macrolídios e Tetraciclinas×Leite=A ingestão em conjunto do medicamento com leite e derivados lácteos pode formar quelatos em antibióticos como Amoxicilina, Azitromicina e Tetraciclinas. Esses quelatos não são absorvidos e o antibiótico não fará efeito.
Cetoconazol, Fluconazol e família×Refrigerantes=A ingesta concomitante ou com ainda no estômago, atrapalha a absorção e efeito dos medicamentos.
Omeprazol, Pantoprazol, Dexlanzoprazol e família×Refrigerantes=A ingesta concomitante ou com ainda no estômago, atrapalha a absorção e efeito dos medicamentos.
Anti-retrovirais para Gripe, HIV, Hepatite e Covid-19×Chás como Camomila, Hortelã, Boldo, Mate, Alho e Confrei=Chás podem reduzir a eficácia ou potencializar os efeitos colaterais dos medicamentos anti-retrovirais
Anti-coagulante Varfarina e Enoxaparina×Suco de uva=Os sucos derivados de uva têm potencial para agir da cascata de coagulação do sangue podendo potencializar os efeitos de anticoagulantes de classes mais antigas, levando a risco de sangramento interno.
Anticonvulsivantes×Suco de frutas cítricas, em especial toranja (Grapefruit)=Podem interferir no uso de mais de 40 fármacos (medicamentos), elas aumentam a biodisponibilidade (quantidade absorvida do fármaco na corrente sanguínea) em até 5 vezes, o que é prejudicial, pois, desse modo, a dose pode ultrapassar a segura e se tornar tóxica.
Fontes:
  • Vinícius Lôbo – Farmacêutico Clínico – Pesquisa – Drug Interection Checker (base de dados internacional) [registre required to view with more than 2 drugs], https://www.drugs.com/
  • UFSCAR – InformaSUS – Alimentos e Bebidas que podem interferir no modo como medicações agem e prejudicar a Saúde de Idosos, de Claudia A. Valente Santos, 2021. Disponível em: https://www.informasus.ufscar.br/alimentos-e-bebidas-que-podem-interferir-no-modo-como-medicacoes-agem-e-prejudicar-a-saude-de-idosos/
  • Peixoto, Jessica Sereno et al. Riscos da interação droga-nutriente em idosos de instituição de longa permanência. Revista Gaúcha de Enfermagem [online]. 2012, v. 33, n. 3 [Acessado 3 Julho 2021] , pp. 156-164. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1983-14472012000300021>. Epub 29 Out 2012. ISSN 1983-1447. https://doi.org/10.1590/S1983-14472012000300021.
  • Correr, Cassyano Januário et al. Riscos de problemas relacionados com medicamentos em pacientes de uma instituição geriátrica. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas [online]. 2007, v. 43, n. 1 [Acessado 3 Julho 2021] , pp. 55-62. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1516-93322007000100007>. Epub 22 Maio 2007. ISSN 1516-9332. https://doi.org/10.1590/S1516-93322007000100007.
  • Bushra, R., Aslam, N., & Khan, A. Y. (2011). Food-drug interactions. Oman medical journal26(2), 77–83. https://doi.org/10.5001/omj.2011.21

Crédito da imagem: Unsplash

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.