Covid prolongada ou persistente

Covid prolongada ou persistente

Tempo de leitura: 3 minutos

COVID PROLONGADA ou PERSISTENTE

Conhecida como covid prolongada ou persistente, estudos têm sugerido ao longo desse ano em que enfrentamos a pandemia de covid-19, que alguns pacientes curados dos principais sintomas da doença tendem a desenvolver outros sinais, sintomas e comorbidades que estão ligados a covid-19, até meses após terem adoecido.

A covid-19 desaparece em duas semanas para a grande maioria dos infectados, porém com o passar do tempo, cresceu o número de pacientes que relatam sintomas prolongados por semanas ou meses. Isso afeta não apenas quem teve uma covid-19 severa, como também aqueles atingidos por um tipo brando da doença.

Em geral, quanto mais invasivo (e duradouro) for o tratamento recebido contra a covid-19 mais tempo costuma levar o processo de recuperação da covid-19.

Sendo assim, está ficando claro que, para alguns, a infecção por covid-19 é uma doença de longo período”, afirmam alguns estudos.

Para parte dessas pessoas que experimentam sintomas duradouros da covid-19, a covid prolongada está relacionada à reabilitação que segue à admissão no hospital. Mas outros estão relatando experiências transformadoras que começam com uma infecção que pode ser administrada em casa, mas com sintomas que se agravam ao longo do tempo.

É importante salientar também, que a covid prolongada não pode ser considerada apenas como uma sequela dos efeitos danosos ao organismo, advindos dos processos invasivos de internação e intubação. Pois pessoas que tiveram sintomas leves ou foram praticamente assintomáticas, podem ter sinais, sintomas e comorbidades que foram relacionados a infecção pela covid-19, meses após a infecção inicial. 

Outro pronto importante neste caso é que mesmo que o paciente tenha se infectado e se curado, o pós-covid pode lhe apresentar sintomas jamais outrora sentidos, como o caso de pessoas que desenvolveram asma, hipertensão, insônia, fadiga persistente entre outros.

Segundo Spector, do King’s College de Londres, responsável por pesquisa do pós-covid no Sistema Nacional de Saúde Britânico, ao longo do ano de 2020, disponível nesse link 

Eles elencam uma lista relatada em 07/09 sobre pacientes pesquisados com sintomas persistentes associados à covid-19 inclui:

  • sinais ou condições respiratórios como tosse persistente, falta de ar, inflamação do pulmão e fibrose pulmonar, e doença vascular pulmonar
  • doenças ou sinais cardiovasculares, como aperto no peito, miocardite aguda e insuficiência cardíaca
  • perda prolongada ou mudança no paladar e no olfato
  • problemas de saúde mental como depressão, ansiedade e dificuldades cognitivas;
  • distúrbios inflamatórios como mialgia, síndrome inflamatória sistêmica, síndrome de Guillain-Barré e amiotrofia nevrálgica;
  • distúrbios gastrointestinais como diarreia;
  • dor de cabeça persistente;
  • fadiga, fraqueza e insônia;
  • disfunção renal ou hepática;
  • distúrbios de coagulação e trombose;
  • linfadenopatia;
  • erupções na pele;

Os dados foram coletados a partir de relatos de centenas de milhares de usuários do aplicativo de registro de sintomas ligados à covid-19, no Reino Unido.

Com bases nessas informações, ainda são levantados alguns questionamentos, sobre o motivo de algumas pessoas demorarem tanto tempo a se livrarem de sintomas e se pessoas com covid prolongada ainda são transmissoras da doença.

Pelo que temos de consenso internacional sobre covid-19, a pessoa deixa de ser transmissível após cerca de 14 dias do início de sintomas ou que de fato ela tenha se infectado.

Essa informação foi obtida após um compilado de virologistas e exames feitos em centenas de pacientes 14 dias após os sintomas de covid, onde foi observado que a carga viral nesses pacientes era muito baixa para que eles continuassem como transmissores da doença.

Referência

 – Revista Nature Medicine – Covid. Disponível em: https://www.nature.com/nm/

Fonte

– UK Health Goverment – Guidance: COVID-19: long-term health effects. Disponível em: https://www.gov.uk/government/publications/covid-19-long-term-health-effects/covid-19-long-term-health-effects

– BBC Brasil Covid persistente: os sintomas e as sequelas mais comuns e que duram semanas, segundo 60 mil pacientes. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-54088376

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *