Farmacêutica e atuação na acupuntura

Tempo de leitura: 6 minutos

1- Qual o diferencial de um acupunturista farmacêutico?

Acredito que o diferencial entre o farmacêutico acupunturista e outros profissionais seja pelo fato de possuírem o conhecimento de Bioquímica, Fisiologia, Imunologia, Anatomia e principalmente de Farmacologia que os permitem o aconselhamento farmacológico, verificação do nível de adesão ao tratamento estipulado por outros profissionais da saúde, interagir e discutir sobre as suas necessidades, fornecer informação sobre medicamentos e sobre o cuidado de doenças, incluindo a busca de outros profissionais. Como profissionais da saúde, os farmacêuticos devem ter também uma visão integral do paciente, seu momento entre os ciclos de vida, e prover cuidados em saúde adequados às suas necessidades. O acupunturista é um profissional da saúde que compartilha da mesma visão que um farmacêutico.

2- Qual passo a passo para o profissional farmacêutico que deseja se especializar em acupuntura ?

O farmacêutico que deseja se especializar deve procurar uma instituição que tenha o curso de acupuntura pós-graduação Latu sensu, que siga os critérios priorizados pela Organização Mundial da Saúde, que separa os tipos de formação, mas o ideal preconizado pela OMS para uma boa formação são 1000 horas de teoria e 500 horas de estágio supervisionado.

3 – Quais são suas dicas de sites e bibliografia que são referenciais nesse segmento?

É difícil citar alguns sites, pois são tantos os profissionais e tantas as abordagens técnicas. Acredito que cada profissional deva procurar o site que contenha o conteúdo mais embasado e com fontes acadêmicas idôneas.

4 – Quais os maiores desafios que o acupunturista enfrenta no seu dia a dia?

Os maiores desafios no dia a dia é explicar ao usuário da acupuntura que não é somente a inserção das agulhas ou a realização de outras técnicas que vai promover o restabelecimento da saúde. O usuário é o fator ativo da melhora pois precisa ter bons hábitos, como alimentação e atividade física, evitar os excessos, seja de trabalho, de exercícios ou alimentares. Além de realizar as orientações sugeridas pelo acupuntor.

5- Qual papel da acupuntura no contexto das diversas práticas integrativas e complementares?

O papel da acupuntura nas práticas integrativas e complementares como está citando o SUS, devemos citar a políltica nacional das práticas integrativas e complementares, que é a PNPICS  é importante pois auxilia na prevenção de diversas enfermidades, por ser uma técnica simples, barata e alta eficácia iria melhorar o relacionamento do usuário com o SUS, melhorar a visão do usuário em relação os sistema de saúde e do governo, além de economizar muito dinheiro nos cofres públicos. Mas ainda sofremos com a forma de como ocorre a seleção dos profissionais, pois o concurso deve ser feito para o cargo de Acuputurista e não um cargo de exclusividade profissional. E a forma de como esta sendo conduzida a formação dos profissionais para a atuação na acupuntura está diferente do que é preconizado pela OMS.

6- Como vc passou pela experiência de estudar no Japão e aprimorar seus estudos por lá, quais conselhos vc daria para o profissional que pretende trilhar esse mesmo caminho?

A minha experiência no Japão foi válida porque o sistema de trabalho e de saúde deles é bem diferente do nosso além da visão que eles possuem de saúde: nós tratamos sintomas e sinais e lá o serviço já é pré agendado e se trabalha de forma preventiva, por exemplo: se previne as alergias em caso do pólen da primavera. Acredito que toda experiência de se conhecer o sistema de outro país é muito válido pois muitas das vezes conseguimos trazer alguma experiência ou metologia deles para ser aplicada no nosso país. Uma indicação que dou é que o profissional tenha fluência na língua para que ele possa se comunicar e entender melhor o que está se passando nesse meio.

7- Como vc vê a prática da acupuntura na medicina veterinária?

Acho excelente e acredito que o Brasil tem um grande avanço nesse ponto pois hoje somente os médicos veterinários podem estar aplicando acupuntura até mesmo pelo fato da anatomia, sistema fisiológico diferente o que representa um grande avanço pois, no Japão e na China qualquer profissional acupunturista seja para humano ou veterinário pode fazer a grade normal de estudo de acupuntura e daí no final ele opta por fazer mais uma disciplina de acupuntura veterinária.

8- Quais as diferenças fundamentais vc consegue pontuar em relação a prática da acupuntura no ocidente e no oriente?

As diferenças já se iniciam em como elas são concebidas: o sistema de saúde da medicina oriental é visto de forma preventiva e ela é utilizada como um recurso que você aprende no dia a dia e algumas práticas você mesmo pode aplicar na sua casa e isso faz com que você não tenha necessidade de ir procurar e sobrecarregar o sistema hospitalar. Já no ocidente, a acupuntura tem uma visão errônea, a acupuntura faz parte de umas das técnicas de tratamento oriental dentro da medicina tradicional chinesa onde se deve ter uma mudança de hábitos alimentares (dietoterapia), uma harmonização de sua casa ou mudança de hábitos, entrar com a fitoterapia e se ainda não der certo entramos com uma das técnicas de acupuntura.

9- Qual sua mensagem final aos leitores do Diário Farma?

Acho importante que a pessoa que deseja ser tratado pela Medicina Tradicional Chinesa através da Acupuntura deva procurar um profissional da saúde que tenha uma boa formação educacional, tempo de atuação, experiência de ensino ou alguns títulos específicos pois reflete a bagagem profissional, pois no Brasil não há um conselho que regulamente o exercício da Acupuntura, a indicação de familiares e colegas, observar as condições do local de atendimento e visitar outros profissionais para ter parâmetro comparativo para decidir qual profissional é o mais adequado. Desejo que todos possam em algum momento da vida utilizar desse estilo de vida preventivo e efetivo. Obrigado pela oportunidade.

INSTAGRAM: @DRACARLAMATSUE

WHATSAPP: 61 99996-6633

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *