O Coach na farmácia?

Tempo de leitura: 8 minutos

Marcelo Cristian é Farmacêutico, Diretor da Desenvolva Consultoria, professor e Business coach ( Marcelocristian.oficial)

Nessa entrevista iremos conhecer um pouco mais sobre esse segmento

1 – O que exatamente faz um coach?

O coach ( profissional) auxilia o coachee (cliente) através do coaching a alcançar seus objetivos, suas metas.

Metas trazidas para dentro da sessão pelos clientes nas mais diversas áreas que compõe a vida ( profissional, pessoal, financeira, social, relacionamentos).

O cliente pode e possui potenciais para o alcance dentro dele mesmo, mas, a maioria não consegue acessar estes recursos que estão disponíveis. Então, cabe ao coach auxiliar as pessoas a encontrarem e desenvolverem a melhor versão de si.

O coach então, utilizando a neurociência, temas ligados a gestão e psicologia faz o acompanhamento de todo o processo. Este, através de sessões online, presencial em uma periodicidade semanal, mensal ou quinzenal…

2 – Como esse serviço pode ser direcionado ao farmacêutico?

Na Farmácia, no hospital ou em qualquer segmento encontramos o coaching aplicado no desenvolvimento dos profissionais atuantes. Cada vez mais, este cenário é dinâmico e requer competências emocionais.

Estas competências, úteis para que haja engajamento das equipes, comunicação eficiente, resultados ligados. O farmacêutico, por necessitar interagir com diversas equipes, para ter a dispensação, manejo e todas as funções bem desempenhadas, necessita liderar, isso sem imposição, arrogância, imposição…e o coaching proporciona isso aos profissionais que dela fazem uso.

Seja para alcançar a alta performance, o alto rendimento, as interações com pacientes, família e a equipe multidisciplinar. Pautado no relacionamento humano

1. No desenvolvimento de toda a inteligência emocional dos profissionais de saúde;

2. O farmacêutico trabalhando em equipes multidisciplinares;

3. O ajuste do foco do farmacêutico ao paciente, a humanização do atendimento, que é o lado direito do cérebro, em união com o esquerdo, o cognitivo;

4. No desenvolvimento da liderança farmacêutica, tendo qualificação emocional para influenciar.

5. Disseminar valores

6. Gestão de Conflitos

7. Qualidade dos serviços

8. Engajamento de equipes

O coaching é bom também aos pacientes, visto que profissionais melhores tratarão melhor de seus pacientes. Por estabelecer MISSÃO e proposito, o hospital será um lugar estratégico, fazendo parte da estratégia do coachee ( cliente do coach)

Também, vemos a prática do coaching sendo reconhecida na conexão com o paciente, na melhora da anamneses e no rapport e empatia.

3 – Ter um plano de carreira pode ajudar um profissional a ascender profissionalmente, obter reconhecimento e aumentar sua qualidade de vida. Como isso se aplica ao farmacêutico e qual momento é o mais adequado para procurar a ajuda de um coach?

O plano de carreira é entendido no coaching como as etapas do planejamento para o alcance daquilo.

Quando se sabe onde está, pra onde quer ir, o plano acontece.

Esse plano pode alterar, mas o fato de tê-lo gera segurança, certeza e clareza no que se quer e o que fará para atingir.

O benefício está também ligado a qualidade de vida pois estabelece foco, concentração de energia e menos desperdício do essencial…o tempo.

Com o plano de carreira, de vida e de todas as áreas além do profissional a vida será extra-ordinária ( fora do comum), excelente e na melhor versão possível ao coachee.

O momento adequado para procurar auxílio de um coachee se dá através da “insatisfação” dos resultados obtidos atualmente, no estado atual, quando se tem metas que necessitam de estruturação de um plano e, quando se tem histórico de abandono, procrastinaç!ao e abandono dos planos anteriores.

4 – Quais são as etapas do processo de coaching?

As 3 etapas são:

1 – ONDE ESTOU:

é o diagnóstico da situação atual. Gerando consciência para o start inicial para o cliente. Definir onde está, os recursos existentes, o que falta, o que possui é a primeira etapa para alcançar seus objetivos. Aqui, é analisado o autoconhecimento do cliente, a sua autoimagem, além de testes comportamentais

2 – ONDE VOU

Querer não é poder, então…abordamos o tema de como fazer as metas de forma correta, neurologicamente feita de forma a ser alcançada. Estas metas cumprirão os princípios ensinados como clareza, temporalidade…

3 – COMO VOU

A mobilização para o alcance das metas. Criação de rotinas poderosas, aliando a identificação dos impulsionadores de resultados e os sabotadores.

Potencialização de todas as forças que contribuem para que o cliente esteja comprometido com o projeto, que é a meta estabelecida.

5 -O que o farmacêutico hospitalar pode fazer para se tornar ainda mais capacitado e preparado para enfrentar os desafios diários do mercado?

Utilizo essa matriz para ensinar meus clientes que desejam excelência.

São 4 práticas:

ATITUDE (QUERER FAZER)

Quando escolhemos fazer alguma coisa, precisamos entender al- guns aspectos como a necessidade, o desejo e a vontade.

O QUÃO COMPROMETIDO VOCÊ ESTÁ COM AQUILO QUE QUER?

CONHECIMENTO (SABER)

Para se tornar bom em alguma coisa, é preciso ter muito conheci- mento sobre o assunto, buscar o máximo de informações relevantes, estudar, conversar com outros profissionais e entender como funciona. Ao alcançar um nível de informações e conhecimento elevado, partimos para próxima etapa.

A única coisa que separa você e a conquista de sua meta é a habilidade de aprender.

A lógica é SER para TER. PROFISSIONAL que é mais, tem mais. As pessoas não conseguem algo por não SABER onde e como chegar lá.

SABE POUCO = GANHA POUCO

POSTURA

EU SÓ CONSIGO FAZER O QUE SEI

– Quero aprender mais que todos- Quero aprender para fazer melhor- Quero aprender para bater minha meta

– Quero aprender para gerar Resultado

PRÁTICA (SABER FAZER)

Nessa etapa é onde colocamos em pratica tudo o que estudamos e pesquisamos para nos tornarmos melhores em nosso objetivo. Algo muito importante desta etapa é estar atento se o que esta sendo praticado esta correto, para não nos tornarmos habilidosos em um processo errado.

Admiramos as pessoas que fazem, mas seguimos as pessoas que executam, que tiram as idéias do papel, que colocam em prática.

Prática tem muito da atitude, de fazer o que sabe

REPETIÇÃO (FAZER MUITO BEM)

Após as etapas anteriores é necessário criar um padrão de repetições constantes como forma de incorporar este comportamento e alcan- çar excelência no que esta sendo feito.

6- Ser especialista em farmácia hospitalar exige que o profissional tenha um perfil multidisciplinar, unindo, muitas vezes, habilidades da carreira de farmacêutico gestor e farmacêutico clínico. Quais características além dessas são importantes?

Essas são essencialmente as necessárias, no entanto, existe a necessidade de mobilizar essas competências através da INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. As citadas na pergunta estão relacionadas com o lado cognitivo, o racional, o cerebral analítico. Mas, temos visto que não é suficiente estas habilidades se não for acompanhadas com as habilidades emocionais, ligadas ao ser humano, suas conexões.

Como citado, o coaching entende e reconhece que o emocional é o grande gargalo que contribui para a tomada de decisão.

7 – Quais são as principais dificuldades encontradas nos profissionais farmacêuticos atendidos pelo coach?

Farmacêuticos que

1. sente “perdida” em relação aos objetivos da vida

2. não consegue estabelecer metas

3. acredita que as metas que possui são ousadas demais

4. deseja alta performance para atuar como líder ou como Gestor

5. Quanto sente “Desmotivada”

6. Quem precisa de um suporte para um planejamento dos sonhos/projetos

7. Quem se autosabota

8. Receio de uma promoção

9. Insegurança devido ser altamente técnicos e isso traz insegurança para alguns, devido algumas áreas não serem tão cartesianas como ensinadas na Universidade

10. Na reprogramação de crenças, primcipalmente as limitadoras que atrapalham o desenvolvimento do profissional e sua interação ( ex… médico é assim, enfermeira age sempre do mesmo jeito…)

8 – O coaching pode ajudar o farmacêutico também em sua vida pessoal? Como?

O coaching prega áreas interconectadas. Neste aspecto a divisão pessoal, profissional é apenas uma quesão semântica. Todas as áreas, por serem conectadas favorecerão o crescimento como pessoa, e consequentemente como profissional, que por sinal haverá influência na vida financeira.

9 – Com a crise, a demanda pelo coaching tem aumentado ou diminuído? E que parcela desses clientes são da área da saúde como um todo e em especial do farmacêutico hospitalar?

Aumentando, principalmente pelas contratações, como no meu caso por parte das empresas que precisam extrair a alta performance de seus profissionais. Mobilizando recursos internos, Gerando mais resultados com aquilo que tem.

Outro ponto, como comentado, temos a questão de desenvolvimento de líderes farmacêuticos que necessitam de competências para influenciar e exercer seu papel.

É na crise que exigimos maiores habilidades humanas, de liderar, de extrair o melhor, a criatividade o pleno potencial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *