Como posso ser Farmacêutico nos EUA

Tempo de leitura: 7 minutos

Voltando a nossa série sobre como ser Farmacêutico em diversos países pelo mundo. Hoje vamos focar no país mais forte, economicamente da América (Estados Unidos), descrevendo como é ser farmacêutico por lá e como é o processo de imigração para um Farmacêutico(a) Brasileiro(a) seguir carreira nas terras do “Tio Sam”.

Os Farmacêuticos nos Estados Unidos atuam de forma similar aos canadenses, onde possuem um contato mais direto com a saúde do paciente. Porém o controle e a dispensação dos medicamentos é a primeira e principal responsabilidade do farmacêutico norte-americano. Com o aparecimento da Farmácia Clínica, esta contribuiu decisivamente para tornar cada vez mais frequente a relação farmacêutico-doente.

A Farmácia Clínica é o resultado de três fatores ocorridos no início da década de 1960: o primeiro foi à adoção pelos hospitais de um sistema descentralizado de “distribuição de medicamentos”; o segundo foi à criação de centros de informação nas farmácias; o terceiro tem sido um novo interesse pelos direitos do consumidor.

Com isso um Farmacêutico Hospitalar, ao contrário do brasileiro, atua diretamente nas salas de pronto socorro, chamados de ER (Emercency Room). O papel do farmacêutico é instruir o médico em qual medicamento deve ser usado em cada atendimento ou enfermidade, além da quantidade exata a ser usada.

Não é o médico quem decide qual medicamento deve ser utilizado, e sim o Farmacêutico. Quando formula os protocolos de tratamento dos hospitais”

Em entrevista com uma farmacêutica brasileira formada em Farmácia nos Estados Unidos há mais de 10 anos, foi informado que um Farmacêutico que atua em grandes redes de drogarias, como a CVS e o Walgreens, por exemplo, ganham em média U$ 120.000,00 ao ano, algo em torno de  R$ 372.034,73, levando em consideração a cotação do dólar americano atual.

Um estudo feito em outubro de 2014 pelo Instituto U.S. Bureau of Labor Statistics relatou que o farmacêutico hoje ganha mais do que era esperado. O relatório mostrou que a faixa salarial é de U$106.410,00 (R$ 320.294,10) anual, e que os farmacêuticos mais bem pagos podem ganhar até U$131,440.00 (R$ 395.634,40) por ano.

Porém para você que é Brasileira e se interessou em se tornar um imigrante trabalhador neste país, fique atento, pois o processo não é fácil.

Segundo relatos da Farmacêutica Luanna, você precisa seguir alguns passos:

PRIMEIRO PASSO:

Você deve conhecer o FPGEC Foreign Pharmacy Graduate Examination Committee. Que é o comitê americano voltado especificamente para a avaliação de farmacêuticos formados no exterior que desejam atuar nos EUA. E de lá baixar o manual que contém todas as informações necessárias para você farmacêutico começar o processo de avaliação e validação do seu diploma nos Estados Unidos.

O manual contém informações específicas sobre todos os documentos que você deve submeter ao FPGEC, as taxas que devem ser pagas, as exigências que são feitas para que você seja aceito, as notas que devem ser obtidas na prova do TOEFL (TOEFL® é o teste de língua inglesa mais amplamente respeitado no mundo), roteiro de estudo e as notas mínimas para a prova que eles aplicam.

Para obter seu Certificado de Equivalência em Farmácia, você terá que fazer uma inscrição com o FPGEC e submeter todos os documentos por ele exigidos para eles avaliarem a sua formação no Brasil. O que eles querem saber é se o seu curso é equivalente ao curso de farmácia de um estudante que frequentou uma faculdade americana.

Vale lembrar que é sempre bom antes de enviar toda a sua documentação, verificar se existe uma versão atualizada do manual. Isto porque eles são muito dinâmicos e estão sempre liberando novas versões conforme algum problema aparece.

SEGUNDO PASSO:

– Obter toda a documentação exigida por eles, traduzir e submetê-las ao FPGEC;
– Fazer inscrição e submeter documentações e históricos escolares ao ECE –Educational Credential Evaluators (Instituição que avalia e credenciais e mantêm padrões de avaliação escolares e etc.)
– Após avaliação e aprovação do FPGEC, você está apto a fazer a prova, o FPGEE–Foreign Pharmacy graduate Equivalency Examination. Esta prova é oferecida somente em território americano;

PORÉM UMA GRANDE OBSERVAÇÃO DEVE SER FEITA AQUI:

Desde 1 de janeiro de 2003, a graduação em Farmácia nos EUA mudou de 4 para 5 anos mínimos, o tempo de conclusão do curso e com isso, para seu processo ser aceito, você precisa ter tido uma graduação de no mínimo 4 anos para os formados antes de 2003 no Brasil e 5 anos no mínimo para graduados após esta data, no Brasil.

Caso isso não ocorra, você terá obrigatoriamente que fazer 1 ou 2 anos de cursos e matérias voltadas a farmácia, em uma instituição Americana reconhecida, para voltar a este processo.

– Fazer a prova do TOEFL– observe sempre o manual para saber quais as notas exigidas. Só poderá ser realizada em território americano. Sua inscrição deve ser vinculada ao FPGEC pois eles exigem que as notas sejam enviadas direto pra eles.
Com seu Certificado de equivalência em mãos, (que será emitido pelo FPGEC após a aprovação em suas etapas) você deve cumprir um estágio obrigatório. Este tem determinações especificas para o estado que você deseja atuar, por isso você deve procurar o board of pharmacy desse estado.

TERCEIRO PASSO:

Então finalmente, você chega ao processo de Licenciamento.

Funciona assim: quando você obtém o Certificado de Equivalência, isso significa que o seu diploma de farmácia foi aceito nos Estados Unidos, ou seja, você é visto da mesma forma que um estudante que tenha se formado numa faculdade americana.

Ai vem o processo de Licenciamento: todo farmacêutico (formado nos EUA ou não), deve obter uma Licença para atuar nos Estados Unidos. Esta licença consiste em duas provas:

NAPLEX– The North American Pharmacist Licensure Examination: prova específica de Farmácia
MPJE– Multistate Pharmacy Jurisprudence Examination: prova de Legislação em Farmácia, especifica do estado que você pretende atuar (nos EUA cada estado pode ter uma Legislação diferente).
Para se ter uma ideia, esta etapa funciona basicamente como a prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Sendo assim, para ter seu registro profissional e exercer a profissão, você primeiro deve ser aprovado nestas provas.

QUARTO PASSO:

Após ser aprovado no processo de licenciamento para farmacêuticos, você deve fazer seu registro na American Pharmacists Association (APhA). Que funciona basicamente como o Conselho de Farmácia no Brasil. Lá você terá suporte para exercer a profissão no país.

E importante frisar também, que a APhA insere os Farmacêuticos recém licenciados ao mercado de trabalho e dá suporte em tudo que eles precisarem ao longo de suas carreiras.

Sei que o processo não é fácil, mas na vida nada que é fácil vai valer a pena. Se teu sonho for este, corra atrás e muito boa sorte.

Nota: Artigo baseado em fatos compartilhados por farmacêuticos em outros países e informações encontradas em embaixadas ou ordem farmacêuticas de diversos países.

Referências

Farmacêuticas®

U.S. Bureau of Labor Statistics Pharmacist in the United States

TOEFL® informações

FPGEC® Certification

ECE Educational Credential Evaluators

American Pharmacists Association (APhA)

Blog Farmácia nos EUA

Ciências da Saúde Estados Unidos

Crédito da Imagem: Flickr

2 Comentários


  1. Olá Vinicius, tudo bem?
    Primeiramente parabéns pela matéria, muito boa! Não sei se você conseguiria me orientar, sou farmacêutica formada desde 2014, morei um ano nos EUA e me casei co m um americano, no momento estamos no Brasil, mas pensando em voltar para os EUA. Infelizmente minha graduação foi de 4 anos, e fiquei muito confusa de como posso validar meu diploma nesta situação, você me indicaria algum site, algum artigo?
    MUITO OBRIGADA!

    Responder
    1. Dr. Vinícius Lôbo

      olá! muito obrigado, fico muito feliz que você tenha gostado do artigo. Então, não tem um site que eu possa indicar, além das informações do próprio texto. Provavelmente voce deverá entrar em contato com uma universidade ou pedir as regras na embaixada dos Estados Unidos devido não ter os 5 anos do curso.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *